segunda-feira, 14 de outubro de 2019

João Araújo - Frankfurter Buchmesse 2019




João Araújo

Breve Percurso Acadêmico

João Araújo nasceu na Cidade do Recife, Pernambuco. Seu percurso acadêmico foi trilhado de forma a investir na interdisciplinaridade entre as Ciências e as Humanidades. Formou-se Bacharel e Mestre em Física Teórica pela Universidade Federal de Pernambuco (2000) e especializou-se em Literatura Brasileira pela mesma universidade (2003). Mudou-se para Portugal, no ano de 2005, para realizar o Mestrado em Criações Literárias Contemporâneas pela Universidade de Évora (finalizado em 2008). Depois, trabalhou como Investigador Científico da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, até o ano de 2011. Escreveu artigos científicos para revistas internacionais, capítulos de livros e proferiu conferências, colóquios e seminários sobre temas diversos. No final de 2011 se muda para a Alemanha, onde trabalha hoje como Cientista de Dados na cidade de Munique.

Breve Percurso Artístico-Musical

João Araújo sempre teve uma vida cultural e musical produtiva. Como compositor e letrista, traz nas suas obras uma forte influência das manifestações musicais pernambucanas, desde as sonoridades regionalistas do xote, baião, toada, embolada e côco, às nuances carnavalescas do frevo, caboclinho, maracatu, boi-de-carnaval e até do samba-enredo. Numa perspectiva mais universal, também compõe em gêneros como valsa, samba, choro, bolero, bossa-nova, jazz e música pop.

Participou da produção de vários CDs, onde atuou de maneira diversa como idealizador, produtor, pesquisador fonográfico, compositor, músico e designer gráfico. A citar, alguns dos CDs por ele produzidos são: Um Bloco em Poesia (2000); Verso & Canção (2003); Valsas Pernambucanas (2004); 10 Anos de Poesia (2011) e Rival do Destino (2016). Conquistou diversos prêmios em Festivais de Músicas, a destacar o 1º lugar da Categoria Frevo-canção do Concurso “FESTIVAL NACIONAL DO FREVO - 2018” com a composição de título Claudionor, o Menino do Frevo em parceria com Bráulio de Castro.

Atuou como percussionista em Festivais, Espetáculos, Teatros e Shows de diversos artistas, dando atenção maior ao pandeiro, seu instrumento preferido, sobre o qual elaborou um livro com uma pesquisa histórica sobre o instrumento e o desenvolvimento de um método próprio para se tocar o instrumento. Tal livro tem o título “Pandeiro Workshop” e foi escrito em edição bilíngue (português e alemão) a ser lançada na Feira do Livro de Frankfurt em outubro de 2019 (Editora Gira Brasil).
Atualmente, João Araújo realiza concertos pela Europa, através de um repertório mesclado onde apresenta músicas autorais (voz e violão), performances de pandeiro, “contação” de histórias e recitais de poemas. Já teve a oportunidade de levar seus concertos a cidades diversas como Londres, Munique, Nuremberg e Lisboa. Além disso, ministra palestras sobre o Pandeiro onde utiliza como base o seu livro “Pandeiro Workshop”.

Breve Percurso Literário

Os atuais interesses intelectuais de João Araújo giram em torno da complexidade, do caos, das matemáticas não-lineares e do conceito de multiplicidade. Algumas vezes utiliza-se dessas noções como recursos auxiliares à criação literária, explorando o contraponto entre polos complementares: o regional e o universal, a expressão coloquial e o discurso formal, o cotidiano e as reflexões técnicas e filosóficas. Entende, portanto que cada texto deve ser concebido como um microcosmo que remete em si uma parte da multiplicidade do Universo, metáfora essa importada da imagem dos objetos matemáticos denominados fractais. Em essência, o seu trabalho consiste em explorar as múltiplas possibilidades criativas da “palavra” no que diz respeito à forma, aos gêneros textuais, às expressões artísticas diversas. Como ensaísta, publicou diversos artigos em livros e revistas nacionais e internacionais. É autor/organizador dos seguintes livros:

  1. A Commedia dell'Arte no Lirismo do Carnaval de Pernambuco (2005)
  2. Sinfonia Carnavalesca (2006, organização conjunta com Dalva Torres)
  3. 100 Anos de Frevo – Uma viagem nostálgica com os mestres das evocações carnavalescas (2007, em co-autoria com Margarida Pereira e Maria José Gomes)
  4. As Cidades, os Castelos e a Onda: Diálogos Interdisciplinares em Calvino, Escher e Bohr (2010)
  5. A New Vision on PHYSIS – Eurhythmy, Emergence and Nonlinearity (2010, organização conjunta com J. R. Croca)
  6. De Selene (2010)
  7. Os Destinos de Sofia (2013)
  8. Pandeiro Workshop (2019) Edição bilíngue português/alemão (Editora Gira Brasil)
  9. Fließende Verflechtungen (2019) Edição em alemão (Editora Gira Brasil)
Muitos dos seus trabalhos foram premiados, a exemplo do Prêmio Jabuti 2011 como co-autor na Categoria Ciências Exatas e do 1° Lugar do concurso nacional de contos “Agostinho de Cultura – 2012”. Em Outubro de 2019, irá lançar na Feira do Livro de Frankfurt uma coletânea de alguns dos seus contos escritos em alemão entitulada Fließende Verflechtungen.

terça-feira, 1 de outubro de 2019

Fließende Verflechtungen - João Araújo



Ficha Técnica:
Título: 
Fließende Verflechtungen (João Araújo)
Projeto Gráfico: Iêda Alcântara
Ilustrações: Jamile do Carmo
Revisão: Holm Pingel
Cidade/País/Ano: Heroldsbach, Deutschland, 2019
Edição: GIRABRASIL UG
ISBN: 978-3-9821276-1-3

Pandeiro Workshop - João Araújo


Ficha Técnica:
Título: 
Pandeiro Workshop (João Araújo) 
Projeto Gráfico: Iêda Alcântara 
Fotos: Carolina Araújo 
Arte da Capa: Carolina Araújo 
Revisão: Holm Pingel 
Cidade/País/Ano: Heroldsbach, Deutschland, 2019 
Edição: GIRABRASIL UG 
ISBN: 978-3-9821276-0-6

sábado, 28 de setembro de 2019

Pandeiro Workshop - João Araújo

Pandeiro Workshop
João Araújo




Pandeiro Workshop é uma iniciação ao universo fascinante do instrumento musical mais popular do Brasil: o pandeiro. Elaborado numa edição bilíngue (português e alemão), o livro propõe uma série de exercícios e exemplos de células rítmicas para diversos gêneros musicais como o samba, o choro, o baião entre outros. O livro é ricamente ilustrado com imagens do instrumento e das mãos em diversas posições e perspectivas, o que facilita o aprendizado e a assimilação. Entretanto, mais do que um manual prático sobre as técnicas de se tocar o pandeiro, o livro também oferece ao leitor uma reveladora pesquisa historiográfica introdutória sobre o instrumento e um glossário rico que esclarece verbetes importantes sobre a cultura brasileira. 

Este livro foi o resultado de anos de prática com o pandeiro, realizando concertos e shows com várias bandas, orquestras e artistas mundo afora. Ao longo da sua trajetória, João Araújo também teve a oportunidade de observar alguns dos grandes mestres deste instrumento no Brasil. O autor espera que consiga passar ao leitor um pouco do seu entusiasmo e experiência por este instrumento apaixonante.


Ficha Técnica:
Título:
Pandeiro Workshop (João Araújo)
Projeto Gráfico: Iêda Alcântara
Fotos: Carolina Araújo
Arte da Capa: Carolina Araújo
Revisão: Holm Pingel
Cidade/País/Ano: Heroldsbach, Deutschland, 2019
Edição: GIRABRASIL UG
ISBN: 978-3-9821276-0-6

quinta-feira, 26 de setembro de 2019

Fließende Verflechtungen - João Araújo

Fließende Verflechtungen
João Araújo



Com o livro Fließende Verflechtungen João Araújo reúne alguns dos seus contos (escritos em língua alemã). A ideia central por trás do título é a de ser uma coletânea de histórias de mosaico líquido. Ou seja, o autor propõe histórias dentro de histórias com um colorido diversificado que vai desde a biografia de uma partícula atômica a uma viagem interestelar. A liquidez da matéria literária multiplica-se e forma a imagem de um rico mosaico, onde as partes unidas compõem um universo bem mais amplo. O livro conta ainda com uma série de ilustrações de autoria da artista plástica Jamile do Carmo. Veja abaixo um trecho do Prefácio da obra: 

Em sua obra: Fließende Verflechtungen, João Araújo nos surpreende com mais uma inteligente criação envolvendo inquietantes questões existenciais da contemporaneidade. Físico, músico e escritor, com trabalhos já premiados, seu talento polivalente revela-se também na síntese entre arte e ciência, o que demonstra saber fazer como poucos. Tratando de temas complexos que vão desde indagações científicas à condição humana atual, o autor personifica estes elementos num divertido jogo de percepção. E é dominando uma linguagem simples e bem humorada que consegue dar leveza a questões de teor profundo, conferindo-lhes transparência através de suas metáforas. Uma transparência que faz jus ao "caráter líquido" de seu mosaico. por Jamile do Carmo Staniek, Professora de português, autora e artista visual, Friedrich-Alexander Universität – Erlangen.


Ficha Técnica:
Título:
Fließende Verflechtungen (João Araújo)
Projeto Gráfico: Iêda Alcântara
Ilustrações: Jamile do Carmo
Revisão: Holm Pingel
Cidade/País/Ano: Heroldsbach, Deutschland, 2019
Edição: GIRABRASIL UG
ISBN: 978-3-9821276-1-3

domingo, 11 de agosto de 2019

DE SELENE - (Amazon Deutsch)

JETZT BEI AMAZON ERHÄLTLICH
(Portugiesische Edition)

Buch "DE SELENE" in digitalem Format für Kindle erhältlich:


Mit diesem Buch wollte ich zwischen Poesie und Prosa schreiben. In Bezug auf die Poesie ging es hier darum, kurze Texte zu schaffen, die ein Eigenleben hatten, eine sanfte Poetik und unabhängig voneinander waren. In Bezug auf die Prosa wollte ich eine Art fragmentierten Roman mit einer fast unsichtbaren Figur (oder Figuren?) schreiben. [...]
(Aus Selene - Präambel)

DE SELENE - (Amazon English)

NOW AVAILABLE AT AMAZON
(Portuguese Edition)

Book "DE SELENE" available in digital format for Kindle:


In this book I intended to "walk" between what is poetry and what is prose. As for poetry the idea here was to create short texts that had a life of their own, soft poetics and were independent of each other. As far as prose is concerned, I aimed to make a kind of fragmentary novel, with an almost invisible character (or characters?) [...]
(From Selene - Preamble)

DE SELENE (Amazon Brasil)

JÁ DISPONÍVEL NA AMAZON
(Edição em português)

Livro "DE SELENE" disponível em formato digital para Kindle:


Com este livro eu pretendi caminhar na sutil corda-bamba entre o que é poesia e o que é prosa. No que diz respeito à poesia a ideia aqui foi criar curtos textos que tivessem vida própria, poética suave e que fossem independentes um do outro. Já no que diz respeito à prosa, almejei realizar uma espécie de romance fragmentado, com uma trama bastante tênue e uma personagem (ou personagens?) quase invisível. [...]
(De Selene – Preâmbulo)

sexta-feira, 9 de agosto de 2019

De Selene – Preâmbulo

De Selene – Preâmbulo


Com este livro eu pretendi caminhar na sutil corda-bamba entre o que é poesia e o que é prosa. No que diz respeito à poesia a ideia aqui foi criar curtos textos que tivessem vida própria, poética suave e que fossem independentes um do outro. Já no que diz respeito à prosa, almejei realizar uma espécie de romance fragmentado, com uma trama bastante tênue e uma personagem (ou personagens?) quase invisível. Trata-se aqui de um Eu em busca de algo que tanto deseja alcançar. Será a própria poesia ou a capacidade para realizá-la em poema? Talvez a resposta para essas perguntas estejam meticulosamente sugeridas nos Intermédios que compõem as transições entre os capítulos ou nos diálogos constantes que o texto realiza com imagens variadas (fotografias) que também participam da feitura desta obra.

Assim, o primeiro capítulo (da Busca) é a fase de reconhecimento. A personagem tenta se conhecer melhor, pergunta-se sobre o próprio ser, indaga o mundo ao seu redor. No segundo capítulo (do Encontro) parece que a personagem depara-se com aquilo que procurava. Mas tudo é incerto, não parece claro e há uma tensão contínua e recursiva. A personagem busca e encontra-se frequentemente com o seu passado, formado por sua bagagem intelectual, algumas referências artísticas, científicas e literárias, além de tentar por várias vezes e de maneiras distintas montar uma emboscada para capturar e aprisionar aquilo que tanto buscava e parece ter encontrado.

O desfecho da obra se dá no terceiro capítulo (do Drama) quando a perspectiva da delgada trama parece se inverter. Nesta parte do livro, o leitor se depara com um discurso na segunda pessoa do plural e isso indica que a personagem local parece ser outra. Ou seja, há um discurso agora como se fosse do ponto de vista do objeto que estava sendo procurado anteriormente. O objeto se transformou em sujeito e ele realiza algumas argumentações e críticas ao(s) sujeito(s) anterior(es). Vale destacar que neste capítulo final, nenhuma imagem está presente, mas que agora os próprios textos parecem pulsarem e quererem se romper, eles próprios, em imagens e formas, como se texto quisesse ser imagem além do seu conteúdo.

Espero que esta minha breve descrição sobre o meu livro de Selene ajude e motive os caros leitores a seguirem as suas ruelas e becos aventurosos. Como apoio à criação literária e estrutura topológica da obra apoiei-me ainda em alguns números ímpares e teorias da física. Mas aí são assuntos para uma outra conversa...


sexta-feira, 5 de julho de 2019

MPBossa Konzert

Nach dem großen Erfolg des letzten Jahres ist das MPBOSSA Projekt zurück nach München für einen brasilianischen Konzertabend. Die Musiker André Rio (Gesang), Luciano Magno (Gitarre), Fabio Valois (Keyboard) und João Araújo (Perkussion) präsentieren MPB und BOSSA NOVA.
--------------------
Depois do grande sucesso do ano passado, o projeto MPBOSSA está de volta a Munique para uma noite de música brasileira. Os músicos André Rio (vocal), Luciano Magno (guitarra), Fabio Valois (teclado) e João Araújo (percussão) apresentam MPB e BOSSA NOVA.
#brazilianmusic #mpb #bossanova #muenchen #arsmusica #konzert #show #gitarre #perkussion

Outros Contatos

Veja Links para matérias de João Araújo:

- Um itinerário crítico para o imaginário de Mafalda Veiga:
Decomposição de um cancioneiro através da imaginação da matéria
in Germina - Revista de Literatura e Arte. (link para o artigo)